Arquivo da categoria: Castanholas

O Encanto das Castanholas Transparentes

Desde que Miguel Ángel Berna apareceu bailando uma jota com castanholas transparentes no filme ‘Iberia’, do diretor Carlos Saura (2005), foi uma sensação. Lembro que nós (alunos de flamenco) nos perguntávamos de onde era aquela castanhola, onde e como poderíamos comprar? Mas não havia resposta, ninguém estava fabricando comercialmente.

Mais recentemente, no filme ‘Jota de Saura’ (2016), do mesmo diretor, Miguel Ángel Berna aparece novamente bailando com as mesmas castanholas transparentes em destaque.

Então, finalmente, depois de muito perguntar e procurar, encontramos agora em julho a produção de castanholas transparentes, pelas mãos de Castañuelas Pali, uma nova marca de Sevilla, que está apostando em castanholas de iniciação coloridas e entre elas, a transparente, que é feita de metacrilato com policarbonato, semelhante ao acrílico.

62376855_335052587189643_1591785398965633024_n

Gostou?
A partir de agosto, as castanholas transparentes (e as outras cores) estarão à venda no Flamenco Por Aí – Distribuidor Oficial de Castañuelas Pali no Brasil.
Contato para reservas: mixi.richter@gmail.com

As dicas do maestro Juan Vela para tocar castanholas

Você tem muita vontade de tocar castanholas, acha o som delas maravilhoso, mas não consegue começar? Pois aqui eu trago as dicas do maestro Juan Vela para você começar hoje a praticar as castanholas.

Juan Vela Hernández é o maestro artesão da Del Sur, segunda geração da família neste negócio, tendo aprendido com seu pai Manuel Vela e depois compartilhado com seus filhos a arte de construir castanholas 100% artesanais.

Castañuelas Del Sur é a empresa que começou a fabricar castanholas em fibra e Juan Vela foi o inventor da caixa dupla de ressonância nas castanholas.

Em fevereiro de 2019, o Flamenco Por Aí esteve visitando o ateliê de Castañuelas Del Sur em Sevilha (Espanha) para saber direto da fonte, de quem constrói e toca castanholas todos os dias, as melhores dicas para praticar. A visita fez parte da programação das Viagens Culturais Espanha 2019 (grupo organizado por Silvia Canarim Flamenco e Contemporaneidade, Flamenco Por Aí e Monet Viagens e Turismo).

Confira as dicas:

2

1. COLOCAÇÃO DA CASTANHOLA
A primeira dica é sobre colocar a castanhola na mão. Antes de qualquer coisa, verificar se uma das castanholas tem a marcação da castanhola fêmea (mais aguda) e que irá na mão direita. Para cololocar a castanhola no dedo, abra o cordão conforme a foto abaixo e passe o polegar por dentro. Em seguida, aperte o cordão, puxando um dos lados para apertar. A castanhola deve ficar bem firme na mão, mas não precisa estrangular o dedo.

3

Confira o cordão das suas castanholas. Se tiver que trocá-los, veja aqui um tutorial para a troca das cordinhas das castanholas.

 

 

4

2. POSIÇÃO DAS MÃOS
A segunda dica é sobre a posição das mãos e dos dedos. As mãos em forma de garra, escondendo a castanhola. Mãos e punhos não mexem, apenas os dedos. Desta forma, com a prática, se ganha agilidade e velocidade na carretilha.

 

5.png

3. PRATICAR A ESCALA
Assim como na aula de flamenco a gente aquece o corpo para começar a dançar, é preciso aquecer os dedos antes de começar a tocar as castanholas. Praticar a escala da carretilha todos os dias (do dedo mínimo ao indicador, um a um), ajuda a aquecer mas também ajuda a ‘limpar’ o movimento. Fazer a escala de forma lenta ajuda a ver e corrigir a colocação das mãos, dos punhos, dos dedos.

 

7.png

4. DICA DE OURO
A quarta dica, assim como as outras, é bem simples. Mas tão eficaz, que você vai se surpreender. É a ‘pelotita de goma’, a bola de borracha que se usa para exercícios de fisioterapia.
A dica do maestro é exercitar os dedos todos os dias, fazendo algumas séries por dia:
– Fazer 3 repetições de 10x com cada mão (todos os dedos juntos)
– Fazer 3 repetições de 10x com cada dedo separado
– Fazer sempre com as mãos direita e esquerda, não importa a mão que você faz a carretilha, tem que exercitar as duas mãos da mesma maneira.

 

 

QUER APRENDER A TOCAR CASTANHOLAS?
Encontre no blog as escolas em todo o Brasil:
Aulas de castanholas on-line:
Lu Garcia | CENTRO DE ARTE FLAMENCA
Deborah Nefussi | TOTAL FLAMENCO

QUER COMPRAR CASTANHOLAS E ACESSÓRIOS?
Encontre tudo na loja virtual do Flamenco Por Aí

CONTEÚDO SOBRE CASTANHOLAS?
Visite o blog para ler mais sobre castanholas

Ay Mi Amor: a Sogra contra-ataca

AY MI AMOR! (a sogra contra-ataca!) é uma comédia-musical inspirada em canções latinas para contar a história de La Negra y El Blanco Nieves, um excêntrico casal de artistas espanhóis mundialmente famosos.

Em comemoração aos 2 anos nos palcos o espetáculo foi todo renovado e re-estreia cheio de novidades, com novo repertório, novos textos e uma super participação: a sogra de La Negra. Em tom intimista, através de voz, violão, percussão, castanholas, baile e performances, Daniel Debiagi e Ana Medeiros dão vida aos personagens com repertório (todo em espanhol) de diferentes épocas, desde boleros dos Anos 50 até sucessos atuais.

A relação de amor, paixão, ciúmes e desavenças entre o casal é ilustrada musicalmente com bom humor e atuações que beiram o improviso numa atmosfera de cumplicidade com o público.

ay mi amor
Foto: Fábio Zambon

O espetáculo re-estreia cheio de novidades, completamente renovado, no Teatro do Centro Histórico-Cultural da Santa Casa. Nesta noite especial, com a participação da cantora Sonia Bentto no papel de Yolanda Regina Nieves, sogra de La Negra, para um verdadeiro duelo de titãs.

INGRESSOS ANTECIPADOS
PRIMEIRO LOTE: R$30,00
Pontos de venda:
Loja Sirius Artigos Esotéricos – Rua da República, 304
Loja da Boa Vontade (junto ao teatro)

Na hora, no local: R$50,00 (INTEIRO)
Meia-entrada para estudantes, idosos e classe artística.

Venda online: https://www.sympla.com.br/ay-mi-amor__535885

Foto: Fábio Zambom
Arte: Cats Mídia

De Sur a Sur: as Idas e Vindas entre Espanha e América

O grupo Perla Flamenca retorna ao palco do Teatro Regina Vogue no dia 9 de junho às 20 horas. Nesta terceira temporada, o espetáculo “De Sur a Sur” tem como tema as “Idas e Voltas”, destacando as incontáveis trocas culturais entre Espanha e América Latina.

O principal objetivo do trabalho é mostrar que a arte é uma ponte entre diferentes povos, favorecendo o respeito pelo “outro” e o seu reconhecimento. “O caldeirão cultural chamado Flamenco tem sido muito enriquecido pela cultura latino-americana desde a época das grandes navegações até os dias de hoje”, lembra Miri Galeano, bailaora e diretora do grupo.

 A proposta é fazer o público presente saborear o tempero que a cultura latina levou ao Flamenco, tendo como um dos pontos altos da apresentação o diálogo em cena entre artistas da Espanha, do Paraguai, do Brasil e da Argentina.

Foto Michelle Serena 4
Mirian Galeano “La Perlita” e Gabriel Matías. Foto: Michelle Serena

Além dos alunos do grupo, sobem ao palco Miri Galeano “La Perlita” (bailaora e diretora), Jony Gonçalves (violão flamenco e diretor musical), Gustavo Rosa (percussão), Ale Kalaf e Priscila Grassi (bailaoras convidadas) e Eugenio Romero e David Garcia (voz).

A primeira temporada do espetáculo “De Sur a Sur” teve como título “Inspirados em la raiz bailamos nuestro sentir” e foi uma afirmação do Flamenco local, valorizando as raízes desta arte. Na segunda edição, intitulada “Frutos de Nuestra Tierra”, o objetivo foi prestigiar e homenagear os artistas brasileiros que se destacam na Espanha. A terceira edição, que recebe o nome “Idas e Voltas”, valoriza as trocas culturais com a América Latina que enriqueceram a cultura flamenca.

 

SERVIÇO
“DE SUR A SUR – Idas e Voltas”
Quando: 9 de junho às 20h
Onde: Teatro Regina Vogue – Av. Sete de Setembro, 2775
Quanto: R$ 50,00 (meia) e R$ 100,00 (inteira)
Ingressos: Espaço Up Live (cel. 99571-7379), Teatro Regina Vogue (tel. 2101-8292 e 2101-8293), Disk Ingresso (tel. 3315-0808)
Mais informações pelos telefones: (41)95717379 e (41)95202051

Foto de capa: Michelle Serena

foto Gelson Bampi
Foto: Gelson Bampi

 Sobre o Grupo Perla Flamenca:

Após 13 anos de muita dedicação ao Flamenco no Brasil e no exterior e com o objetivo de sempre difundir esta arte, Miri Galeano  “La Perlita” e Jony Gonçalves criaram o grupo “Perla Flamenca Arte em Movimento”. O objetivo do grupo é compartilhar e transmitir a arte a pessoas de qualquer idade, gênero e nacionalidade. Utilizando a linguagem universal da música, o grupo desenvolve diversas atividades, tais como aulas de dança, aulas de violão flamenco, encontros sobre teoria e história do Flamenco, bem como apresentações e workshops com artistas nacionais e estrangeiros. Diretores do Grupo:
Miri Galeano “Perlita” Coreógrafa e Bailaora;
Jony Gonçalves Músico – Violão Flamenco.

Fanpage do grupo: https://www.facebook.com/perlaflamencaarteemmovimento/
Site do grupo: www.perlaflamenca.com.br

Castanholas no Prêmio Açorianos de Música

Este ano, entre as indicações ao Prêmio Açorianos de Música de Porto Alegre, na categoria Espetáculo do Ano, está ‘Carmen e os Violões’, da camerata Violões de Porto onde a bailarina e coreógrafa Ana Medeiros coloca em cena suas mágicas castanholas Del Sur.

‘Carmen e os Violões’ traz oito violonistas e uma bailarina com castanholas. É uma expansão do conceito de um concerto, trazendo uma bailarina que não só coloca coreografia no espetáculo, mas também faz música junto com a camerata, através do sapateado e das castanholas.

A performance foi inspirada na ópera “Carmen” de Bizet e na biografia de Carmen Miranda, evocando elementos do protagonismo feminino e da cultura popular. A coreografia é baseada no flamenco, sem deixar de lado aspectos da dança contemporânea e do samba. Das castanholas de Sevilha ao swing brasileiro, o espetáculo traz em seu repertório compositores consagrados como Georges Bizet, Manuel De Falla, Ernesto Nazareth e Chiquinha Gonzaga.

20181210-carmen-os-violoes-credito-fabio-zambom-1
Foto: Fábio Zambon

CAMERATA VIOLÕES DE PORTO

A Camerata Violões de Porto é o encontro de 8 violonistas profissionais da música de concerto no formato de uma mini-orquestra. O grupo tem o apoio da Casa da Música de Porto Alegre e se propõe a executar obras originais e arranjadas para esta formação. O repertório vai do barroco ao contemporâneo e apresenta a sonoridade do violão para além do formato solo ou de acompanhamento, inovando em cores, intensidade e performance. Com sede de ensaio em Porto Alegre, o grupo é formado por músicos de diversas cidades do Rio Grande do Sul: André Godinho, Bruno Duarte, Eduardo Pastorini, Douglas Wagner, Felipe Herbert, Marcel Estivalet, Rafael Lopes e Thiago Kreutz. Todos os integrantes possuem formação em Violão Clássico pela UFRGS.
Mais informações sobre a camerata no Facebook @violoesdeporto

ANA MEDEIROS

Ana Medeiros é bailarina de flamenco e percussionista. Dedica-se ao estudo e ao ensino de castanhola e dança flamenca há mais de 20 anos, ministrando aulas regulares, oficinas e cursos intensivos em todo Brasil e Espanha. Integrou, entre 2007 e 2016, a Cia e a Escola de Flamenco Del Puerto nas funções de bailarina, coreógrafa, membro da direção, designer de figurinos, professora de baile e castanholas. Tem em seu currículo vários prêmios, entre eles Melhor Bailarina no ‘Prêmio Açorianos de Dança 2012’ e Bolsa de estudos na Espanha no ‘II Ciclo Dedicado a la Formación completa del Baile Flamenco en Madrid/ES’.
Mais informações sobre a artista no Facebook @LaNegraAnaMedeiros

 

Concorrem a Espetáculo do Ano em 2019, a Orquestra Villa-Lobos com ‘Paz e Amor’, 50 Tons de Pretas com ‘A Mais Pura Verdade’, Dona Conceição com ‘Asé de Fala’, Dingo Bells com ‘Dingo Bells ao Vivo no TSP’ e a Camerata de Violões de Porto com ‘Carmen e os Violões’. A solenidade de entrega da premiação será realizada no dia 27 de março, às 20h, no Teatro Renascença, dentro da programação da Semana de Porto Alegre 2019.

Foto de capa: Nilton Santolin

Castanhola de fibra ou de madeira?

Muita gente que começa a estudar castanholas ainda tem em mente as tradicionais castanholas de madeira como o instrumento mais adequado. Mas hoje em dia, as castanholas de fibra já são muito mais utilizadas tanto nas aulas de escolas e conservatórios, quanto nos tablados e teatros pelo mundo inteiro.

Mas você sabe quais são as diferenças entre os dois materiais?

A castanhola de madeira é bem mais leve, mas é um material mais frágil do que a fibra, pois sofre com mudanças de temperatura (excesso de calor ou de frio) e umidade. Outra diferança bem marcante é o volume de som. A castanhola de madeira tem pouco alcance de som, a de fibra leva o som mais longe. A de fibra também tem o som mais agudo e vibrante que a de madeira.
Madeira ou fibra2

De qualquer maneira, a eleição da melhor castanhola é uma escolha pessoal. Muitas pessoas vão preferir a de madeira exatamente porque tem menos alcance de som ou porque não é tão aguda.  O importante é ter a informação para poder decidir.

Quer saber mais sobre castanholas?  Fazer perguntas,  tirar dúvidas? Escreva para mixi.richter@gmail.com

 

Carmen e os Violões em Dois Irmãos

O espetáculo “Carmen & os Violões”, produzido pela camerata Violões de Porto em parceria com a bailarina Ana Medeiros, mistura música de concerto, performance teatral e dança em um só palco. A coreografia de Ana Medeiros é baseada no flamenco, sem deixar de lado aspectos da dança contemporânea e do samba. Das castanholas da Carmen de Bizet ao swing de Carmen Miranda, o espetáculo traz em seu repertório compositores consagrados como Georges Bizet, Manuel De Falla, Ernesto Nazareth e Chiquinha Gonzaga.
O espetáculo integra a programação de eventos do Espaço Cultural Antiga Matriz e é uma realização da Associação de Amigos do Patrimônio Histórico e Cultural de Dois Irmãos com apoio da Prefeitura Municipal de Dois Irmãos.
A programação tem entrada franca.

SERVIÇO
Espetáculo: Carmen e os Violões
Data: 19 de agosto – 18h
Local: Espaço Cultural Antiga Matriz – Av. São Miguel, 473 – Centro – Dois Irmãos
Mais informações no evento do Facebook

ago-carmen