De onde vem o tirititrán?

2 Pilar Lopez 1Na minha classe de flamenco, eu já tinha escutado da maestra Silvia Canarim que havia sido o cantaor gaditano Ignacio Espeleta, o criador do famoso tirititrán das alegrías. Mas agora encontrei um vídeo do cantaor Chano Lobato, onde ele conta  como foi a noite em que tudo aconteceu, e achei interessante compartilhar.

O ano era 1934, teatro Villamarta, e lá estavam Pilar López, Rafael Ortega, La Macarrona, La Malena, Niño de Gloria para se apresentarem em um espetáculo chamado Las Calles de Cádiz.

Chano Lobato conta que Ignacio Espeleta (1871 – 1938) tinha que cantar para as bailaoras do corpo de baile que dançariam por Alegrías. Eram Juana Vargas ‘La Macarrona’ e Magdalena Loreto ‘La Malena’. Quando começou a música, ele não se lembrava da letra pois estava “bien puesto”, ou em bom português, bêbado. Assim, improvisou qualquer coisa com o que veio à cabeça na hora e as bailaoras, que tinham que dançar para receber seu cachê, seguiram bailando.

Dizem que desde então essa glossolalia se converteu em introdução, salida ou temple de voz para este palo flamenco. Por curiosidade, foram Pericón de Cádiz e Manolo Vargas que popularizaram e preservaram a tradição de cantar o tirititrán no início das alegrias, que continua até os dias de hoje.

Confere aqui o cantaor Chano Lobato contando a história do tirititrán e cantando por Alegrías ao final, por supuesto. Olé!

Lançado o cartaz da XXI Bienal de Flamenco Sevilla 2020

13/12/19

Na atual sede da Bienal de Flamenco, o Centro de Cerâmica Triana, o cartaz anunciando a XXI Bienal de Flamenco foi apresentado ao mundo. Sua celebração acontecerá de 4 de setembro a 4 de outubro de 2020.

Com a presença do delegado de Habitat Urbano, Cultura e Turismo Antonio Muñoz e o diretor da Bienal, Antonio Zoido foi conhecido o trabalho final que manteve a pintora vinculada a um longo processo criativo que hoje vê a luz. O delegado comentou: “A Bienal de Flamenco sempre esteve em contato com outras artes, especialmente as artes plásticas. Sua coleção de pôsteres, pela alta qualidade dos trabalhos realizados, proporciona a Sevilha um novo salão de exposições ”.

O diretor da Bienal de Flamenco teve os primeiros contatos com Lita Cabellut no mês de maio. A partir desse momento, o pedido da Bienal foi o eixo central de seu trabalho. Em seu estúdio, na Holanda, criou a figura de uma mulher com um vestido de flamenco em vermelho e preto, o que representa para ela uma mulher flamenca “timidez e coragem ao mesmo tempo”.

Ele queria que seu trabalho fosse o resultado de um processo criativo de colaboração artística. Queria trabalhar com a fusão de diferentes disciplinas artísticas no mesmo ato, criar conceito e imagem no tempo. Desse modo, sendo uma encomenda da Bienal de Flamenco, teria que ter uma intervenção de um artista de flamenco. Foi escolhida a bailaora malaguenha Rocío Molina que, na Fábrica de Artilharia de Sevilla, desconstruiu a obra, sapateando na tela como se fosse o piso de um palco efêmero. Mas havia também a voz flamenquíssima de Juana la del Pipa. Essas imagens rodaran do mundo. Lita Cabellut assistiu cada golpe de tacón que desconstruía seu trabalho. A voz da jerezana Juana la del Pipa ecoou o flamenco em um espaço imponente, devido a sua arquitetura e dimensões.

O encontro entre Lita e Rocío significou reconhecimento e admiração entre elas. A pintora já havia ficado impressionada quando a viu dançar pela primeira vez em Barcelona. Por sua parte, a bailaora recebeu esse convite como um elogio.

Cabellut tem uma técnica pictórica única. É o resultado de anos de pesquisa. A uma metodologia criativa dinâmica e a uma técnica rigorosa e experiente, a artista acrescenta a manipulação-ruptura da rachadura de suas telas. O craquelado da tela é fragmentado, decomposto nesta ocasião, não pelas mãos de Lita, mas pelos pés de Rocío. O trabalho segue a linha de criação que lhe permite construir e destruir. Com esta desconstrução, ele preparou o pôster da XXI Bienal de Flamenco.

Fonte: labienal.com

Festival Flamenco do Tablado Andaluz em Porto Alegre

De 28 a 30 de novembro acontece a 6ª Edição do Festival Flamenco Tablado Andaluz em Porto Alegre. Serão três noites de celebração da autêntica arte flamenca e da gastronomia espanhola, integrando artistas flamencos do Brasil e da Espanha.

Nesta edição, o Tablado recebe convidados especiais: o cantaor José Anillo (Sevilla/España), o guitarrista Ale Palma (Curitiba/Brasil), Pedro Fernández (cante e baile/Porto Alegre/Brasil), além das bailaoras convidadas Ana Cândida Amaral (Campana Flamenca / Novo Hamburgo), Graziela Silveira (Canoas) e Andressa Porto (Núcleo Zahara Flamenco).

O Tablado Andaluz faz parte da história do flamenco no Brasil. Foi a 1ª Escola de Dança Flamenca registrada e o 1º Tablao do Brasil. É o berço de grandes artistas flamencos, traz artistas internacionais desde 1994 e se transformou em uma referência da arte flamenca dentro e fora do Brasil.

Os “Tablaos”, como ficaram conhecidos na Espanha, são descendentes dos Cafés Cantantes, que surgiram na Europa no final do século XIX. Nestes cafés, artistas se reuniam em noites repletas de cante e arte. Foi um importante local para a consolidação do flamenco. O primeiro café cantante foi fundado em Sevilla e funcionava no 2º andar de uma escola de Baile. Por isso, recebeu no nome de Café Cantante de “La Escalerita”. Com o êxito de “La Escalerita”, logo outros Cafés Cantantes incorporaram em seu repertório, tradicionalmente operístico, números flamencos dando um grande suporte e impulso no desenvolvimento desta arte. Em Porto Alegre, o Tablado Andaluz repete este processo e, com pioneirismo, escreve a história do flamenco no Brasil.

CONVIDADAS

CONVIDADO ESPECIAL

José Anillo - foto: Ana Nicolau
José Anillo – Nascido em Cádiz, em 9 de julho de 1978, começou sua carreira com apenas 12 anos cantando em distintas escolas de Cádiz e em diversos festivais de flamenco junto de sua irmã, Encarna Anillo. Sua carreira profissional, no entanto, iniciou aos 17 anos, no Teatro de la Villa de Madrid e no Gran Teatro Falla de Cádiz com a companhia de Manuela Carrasco. Posteriormente trabalhou em companhias como Cristina Hoyos (Arsa y Toma. Al Compás del Tiempo), Israel Galván (Arena, Galvánicas, Torero Alucinógeno), Andrés Marín (Más Allá del Tiempo), Juan Manuel Fernández “Farruquito” (Farruquito y Familia, Alma Vieja, Los Farrucos etc.), Rocío Molina (Turquesa Como el Limón, Almario, Preludios Flamencos). Além de trabalhar com Antonio Canales, Joaquín Grilo, Toni “El Pelao”, Rafael Campallo, Alfonso Losa, Belén Maya, Manuel Liñan, Olga Pericet e Marcos Flores. Em 2007, colaborou no documentário “The Last Conquistador”, do diretor Jhon Valadez e música do compositor Richard Martínez. Em sua carreira solo copartilhou o palco com  Carmen Linares, Chano Lobato, Mayte Martín, Miguel Poveda, Duquende, Juan Villar, Enrique Morente, Arcángel, José Mercé, La Cañeta de Málaga, El Chino, Encarna Anillo.

AGENDA DE SHOWS

5ªFeira: Abertura com a Banda FLAMENCURA e a participação do Cantaor Jose Anillo Salazar (Sevilla/España) no cante e Pedro Fernández no Baile.

6ªFeira: Show flamenco com Tablado Andaluz e a Escuela de Baile Flamenco Graziela Silveira

Sábado: Show Flamenco com Tablado Andaluz, Ana Cândida Y Campana Flamenca e Andressa Porto Y Zahara Flamenco.
GASTRONOMIA

– CENA COMPLETA: Entradas (Tapitas), Buffet com Paellas VALENCIANA e VEGANA, Buffet de Saladas e acompanhamentos e Sobremesa

– TAPAS individuais: Tortillas, Boñuelo (Peixe com camarão, vegano e carne), azeitonas, ce Montaditos.

SERVIÇO:
6º Festival Flamenco Tablado Andaluz
Dias 28, 29 e 30 de novembro/2019
Tablado Andaluz – Av. Venâncio Aires 556a / Cidade Baixa – Porto Alegre/RS                          O espaço abre às 19h. Os shows acontecem às 22h
http://www.tabladoandaluz.com.br

Foto de capa: Ana Nicolau

Fuente y Caudal: Música e Dança Flamenca ao Vivo

Nesta quinta, véspera de feriadão, acontece o espetáculo Fuente y Caudal, com os alunos do Flamenco Silvia Canarim, no Teatro do SESC, centro em Porto Alegre, com direção da própria Silvia Canarim.

Fuente y Caudal traz uma coletânea de coreografias que Silvia Canarim trabalhou ao longo de seus 25 anos de carreira como coreógrafa, professora e pesquisadora de flamenco. As coreografias realizam uma incursão pelos dois conceitos que norteiam a obra e também o trabalho da artista: a primeira, Fuente, ligada à tradição da dança e da cultura flamenca e a segunda, Caudal, ao caminho criativo que se pode percorrer a partir de uma base poética.

Ingressos: R$ 60,00 inteira e R$ 30,00 meia entrada (por lei).
No site: https://www.sympla.com.br/fuente-y-caudal–flamenco-silvia-canarim__691257
Ou com o grupo.

FICHA TÉCNICA
Direção geral: Silvia Canarim
Coreografias: Cintia Ruela, La Choni, La Truco, Luciano Orrigo, Miguel Alonso, Silvia Canarim
Guitarra flamenca: Alê Palma
Cante: Isadora Arruda
Cajón: Rafael Melo
Flauta: Léo Dias
Criação e operação de luz: Fabrício Simões
Sonorização: Mateus
Figurinos: Silvia Canarim, Lunares Flamenco, Naray Pereira, Riatitá
Arte gráfica: Michelle Richter
Produção: Lúcia Czamanski e Michelle Richter
Assistência de Produção: Valéria Calvi
Apoios: Flamenco por Aí, Centro Espanhol
Foto de capa: Cláudio Etges

De Sevilha a Brasília

No final do século 19, a Espanha passou a ser visitada por um número cada vez maior de viajantes em busca de algo diferente daquilo que estavam acostumados a vivenciar em seus países de origem. Muitos deles, encantados com o que viram, deixaram registrados testemunhos escritos e plásticos de sua visão do país, especialmente da Andaluzia, criando um imaginário que se difundiu por meio de livros de viagem por toda a Europa.

Com o passar do tempo, mais e mais pessoas se sentiram impulsionadas a experimentar tais aventuras e emoções, aproximando-se, assim, das manifestações artísticas e culturais andaluzas, entre elas, o Flamenco.

Passados mais de 150 anos desde o início deste movimento, a Andaluzia ainda encanta e atrai milhares de viajantes no mundo todo. Ali, é possível mergulhar de uma forma especial na arte flamenca.

E será por meio dos bailes mais consagrados nas províncias andaluzas que a Oficina Flamenca levará o público do seu novo espetáculo “De Sevilha a Brasília” a uma viagem emocionante que contará com a presença de professoras, alunas e alunos da escola.

nov-of-patricia

A apresentação, assinada pelas irmãs Patrícia e Renata El-moor, será no dia 29 de novembro no Teatro dos Bancários de Brasília, às 20h30. Os ingressos custam 60 reais (inteira) e 30 reais (meia entrada, incluindo 1 kg de alimento não perecível entregue na hora do espetáculo) e poderão ser adquiridos na secretaria da escola e na bilheteria do Teatro a partir do dia 4 de novembro.

Link para o evento no Facebook https://www.facebook.com/events/533384917222213/

Classificação indicativa: Livre
Maiores informações pelo Whatsapp 61 999017374
Produção Oficina Flamenca – Brasília – DF

VIAJAR PARA A ESPANHA SEM SAIR DE CURITIBA?

É possível ouvir o som das castanholas, o típico toque do violão flamenco e se encantar com o colorido das saias rodadas e com o sabor inconfundível da culinária espanhola sem sair de Curitiba. O Tablao Perla Flamenca oferece essa viagem à Espanha, com direito a música ao vivo, dança e culinária típica, uma vez ao mês, sempre com convidados especiais.

Nesta edição, sobem ao palco Miri Galeano “La Perlita” (bailaora e diretora), Jony Gonçalves (violão flamenco e diretor musical), Gustavo Rosa (percussão), Fernando de Marilia (voz), além dos integrantes do grupo Perla Flamenca e das participantes da Mini Residência Artística: Thais Maia (Belo Horizonte) e Tatiana Oliveira (Campinas).

O evento que acontece há três anos, foi idealizado pelo casal Miri Galeano “Perlita” e Jony Gonçalves, com objetivo é criar em Curitiba o clima dos Tablados Espanhóis, aliando música, dança flamenca e gastronomia espanhola.

 

SERVIÇO

PERLA FLAMENCA TABLAO

Quando: 19/10, às 20h30
Onde: Espaço Up Live (Rua Cláudio Manoel da Costa, 623 – Bom Retiro)
Quanto: R$ 50,00
Ingressos: https://www.sympla.com.br/perla-flamenca-tablao–outubro__644460

GRÁTIS uma taça de sangria e uma tapa (pestico) espanhola.

Tablado Andaluz traz atração internacional a Porto Alegre

A bailaora espanhola Carmen Moreno é a atração do Tablado Andaluz no último final de semana de setembro. A artista se apresenta no ciclo Más Flamenco nos dias 27 e 28 (Sexta e Sábado), às 21h e ministra workshop nos dias 28 e 29 (Sábado e Domingo) às 16h.

Carmen Moreno nasceu em Almería em 1989, na região da Andaluzia. Aos 12 anos, iniciou seus estudos de flamenco no Conservatório de Dança de Almeria para mais tarde, concluir sua formação no Conservatório de Dança Superior de Málaga.

Carmen Moreno cred Teresa Requero
Foto: Teresa Requero

Paralelamente, fez aulas com grandes mestres da dança flamenca, como Pepito Ruíz, Pastora Galvan, Carmen González, La Lupi, Chiqui de Jerez, Patricia Guerrero e Carmen “La talegona”, entre outros. Neste ano apresentou o espetáculo autoral “atraCCiones” no Teatro Távora de Sevilha junto com Alba Fajardo e Carmela Riqueni.
Acompanham a bailaora convidada no palco Pedro Fernandez (cante e cajón), Andrea Francos (palmas) e Giovani Capelleti (guitarra flamenca).

SERVIÇO
Ciclo MÁS FLAMENCO – Gastronomia Espanhola e Show
O restaurante abre às 19h30 e o show acontece às 22h

CARDÁPIO
Opção 1: JANTAR COMPLETO / Tapitas (Entrada) + Buffet de Saladas + Buffet  com 3 tipos de Paellas (Marinera, Campera e Vegana) + Sobremesa: R$ 60,00
Opção 2: TAPAS / Petiscos Típicos: valores a la carte

*COUVERT ARTÍSTICO: R$ 40,00

WORKSHOP DE BAILE FLAMENCO
Nível: Bailaoras Iniciantes e Intermediárias
Ênfase na estética do Baile Flamenco Feminino: Técnica de corpo e patadas

Informações e Reservas: (51) 3311.0336 / Whatsapp: (51) 99873.0809
Av. Venâncio Aires, 556A / ao lado do Brique da Redenção
http://www.tabladoandaluz.com.br

convite

Cia de Flamenco Del Puerto Recebe o Projeto Inmersión

Espetáculo celebra os 20 anos da companhia gaúcha com a presença das bailaoras espanholas Patrícia Guerrero e Maria Moreno.

Uma imersão no universo do flamenco. Essa é a proposta do espetáculo que será realizado no dia 1º de outubro, às 21h, no Theatro São Pedro. No ano que a Del Puerto celebra seus 20 anos, recebe com alegria o projeto Inmersion, da Cia Soniquete, de Campinas SP. Esse apêndice do festival paulista traz para o Brasil as bailarinas espanholas solistas Patrícia Guerrero e Maria Moreno, além do staff de corpo de baile formado por bailarinas nacionais e uma banda de músicos flamencos que executam sua performance ao vivo. Artistas nacionais se juntam aos convidados internacionais para uma noite de muita emoção e alto nível flamenco.

FB_IMG_1567979032913
O espetáculo, que tem como característica essencial a performance e o acontecimento
flamenco, sublinha os elementos basais dessa linguagem: a dança e a música. Os bailes serão realizados pelas bailaoras solistas e pelos grupos, gaúcho e paulista, ora
enfatizando o conjunto, ora destacando cada bailaor. Os números musicais também ganharão destaque, em especial com a presença do cantaor flamenco Sergio El Colorao; e a trilha sonora, sempre executada ao vivo, se faz alma dessa arte.

SOBRE A CIA DEL PUERTO
Em 2019, a Del Puerto celebra seus 20 anos de existência, sendo atualmente uma referência de ensino e cultura flamenca no Rio Grande do Sul e no país. A Escola e Companhia de Flamenco Del Puerto, fundada em 1999, desde então realiza um intenso trabalho de pesquisa técnica, expressiva e histórico-cultural que envolve a Arte Flamenca. A companhia já circulou por todo o país com suas montagens, recebeu prêmios e indicações, entre eles troféus Açorianos de Dança em 2008, 2012 e 2014, o Prêmio Funarte Klauss Vianna 2013 (circulação de espetáculos), o Prêmio de Pesquisa em Artes Cênicas do Teatro de Arena em 2015 e o Prêmio FAC Pró-Cultura RS 2017 #juntospelacultura através do qual atualmente a Companhia está em circulação com o espetáculo para crianças, o premiado “Flamenco Imaginário”, indicado em diversas categorias dos prêmios Tibicuera de Teatro e Açorianos de Dança em 2016.

SERVIÇO:
CIA DEL PUERTO – ESPETÁCULO INMERSIÓN
Data: Quinta-feira (1/10)
Horário: 21h
Local: Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro, s/n°)

Valores Ingressos INMERSIÓN
Plateia baixa 140,00
Camarote central 100,00
Camarote lateral 90,00
Galeria 60,00

Descontos obrigatórios e classe artística também (50%)
Descontos:
Associados da AATSP: 50% para todos os espetáculos (ingressos limitados)
Estudantes / Pessoas com deficiência / Jovens de baixa renda: 50%, nos termos da Lei
Federal 12.933
Doadores de sangue: 50%, mediante apresentação da carteira de doador emitida pelo
Hemocentro ou Bancos de Sangue do Estado do RS, nos termos da Lei Estadual 13.891.
Venda online: http://www.teatrosaopedro.com.br/eventos/inmersion-flamenco-internacional/
Bilheteria do Theatro São Pedro
– De segunda a sexta, das 13h às 18h30 ou até o horário de início do espetáculo
– Sábados e domingos, das 15h até o horário de início do espetáculo

Ficha Técnica:
BAILE
Artistas internacionais convidadas (solistas) Patricia Guerrero e Maria Moreno
Artistas nacionais convidadas: Mariana Abreu, Miriam Galeano
Cia Del Puerto: Daniele Zill, Juliana Prestes (Dir.artística), Graziela Silveira

MÚSICA
Sergio El Colorao (solista cante), Eugenio Romero (cante), Jony Gonçalves (guitarra), Allan Harbas (guitarra), Leonardo Dias (flauta transversa), Pedro Fernandez (percussão)

Design e Operação de Luz: Leandro Gass
Operação de som: Vitório Azevedo
Identidade visual: Vitor Damiani
Assessoria de Imprensa: Dona Flor Comunicação
Captação de imagens: Alen Roos
Assistência de produção: Denis Gosch
Direção de produção: Daniele Zill
Produção executiva Porto Alegre: Del Puerto Produções

Festival Flamenco Internacional começa neste sábado

O Festival Internacional Flamenco Brasil é um projeto elaborado e realizado pela Escola e Produções de Danças Ana Guerrero e Talita Sanchez para divulgar e incentivar a cultura flamenca, nas formas de arte, cultura, música, cante e baile, propiciando intercâmbio entre grupos, bailarinos, músicos e público participante, brasileiros e espanhóis.

Nesta 15a edição, que acontece de de 13 a 15 de Setembro, o festival traz ao Brasil o bailaor Antonio Fernandez Montoya, “El Farru”, que ministrará cursos para todos os níveis e participará como convidado especial do Espetáculo Internacional no dia 15 de Setembro, junto a grande elenco do cenário nacional.

Além do espetáculo internacional, o festival proporciona workshops nacionais e internacionais, charlas, mercado flamenco e muita integração e troca de experiências entre os participantes.

Informações sobre o festival no site oficial: www.festivalflamenco.com.br

CHARLA com El Farru: Conheça sua história, de sua família e mais sobre como vivem o flamenco, aberto a perguntas ( previamente selecionadas)
QUANDO? DIA 13 DE SETEMBRO- sexta- feira
20H- AUDITÓRIO
Promocional até 15/04:R$70.00
Após essa data: R$85.00

WORKSHOPS
QUANDO? 14 e 15 de Setembro/sáb e dom
curso 1: 9h às 10h – Alegrias
Inter/avançado
curso 2 :10 h às 11h Pataítas por tangos
básico/inter
curso 3 :11h às 12h Técnica de braços, pés e giros
Todos os níveis
curso 4: 12h às 13h-Pataítas por bulerias
Básico/inter

set-festivalflamenco

Espetáculo de Flamenco Expõe a Fragilidade e a Intimidade dos Artistas

A bailarina Miri Galeano e o músico Jony Gonçalves convidam o público a mergulhar no processo criativo da arte flamenca

Um espetáculo intimista em que o público vê os artistas totalmente entregues ao processo criativo é a nova proposta do casal Miri Galeano (Perlita) e Jony Gonçalves. Ela, que é paraguaia e andou pelo mundo com a dança flamenca, escolheu Curitiba, sua casa, para mostrar ao público que por trás da bailarina flamenca doce e forte existe uma mulher frágil enfrentando suas inquietações e encontrando alentos e respostas por meio da arte. Ele, músico curitibano, narra em acordes o longo percurso do artista até chegar ao palco e entregar à plateia suas emoções, medos e glórias.

Com essa proposta, os artistas brindam o público com um espetáculo próprio e totalmente autoral. “Sempre nos apresentamos com outros artistas, dividimos o palco com companheiros de arte e alunos, mas agora surgiu a necessidade de fazer algo só nós dois, mostrando a intimidade do nosso processo criativo”, conta Miri.

Há quase 15 anos, Miri e Jony se dedicam ao ensino e à difusão da arte flamenca, o que envolve muito estudo e dedicação. Jony comenta que, antes de estar no palco e dialogar com a plateia, o artista passa por um longo caminho em que é preciso entrar em contato direto com as próprias emoções. “Resolvemos falar sobre esse processo de criatividade e encontro com a própria essência do artista”, diz.

Todo esse percurso, tanto na estruturação de uma carreira quanto na elaboração de um espetáculo, exige muita coragem e persistência para enfrentar as próprias fragilidades. Por meio desse enredo, Miri e Jony, conduzem o público pelo planejamento estético e criativo de uma performance flamenca. O espetáculo “Frágil”, que conta com a direção cênica de Ale Kalaf e a participação especial dos músicos Gustavo Rosa (percussão) e Davi Garcia (voz), acontece nos dias 31/8 às 20h e 01/9 às 19h, no Teatro do Paiol.

SERVIÇO

FRÁGIL
Quando: 31/8 às 20h e 01/9 às 19h
Onde: Teatro do Paiol

Ingressos: site alô ingressos, Capela Santa Maria – de segunda a sexta – das 9h às 12h e das 14h às 17h30min e no Teatro do Paiol de terça a sexta – das 14h às 18h30min.

Valor: R$ R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
 Mais informações pelos telefones: (41)95717379 e (41)95202051

 

‘Ele’ Recital Flamenco Inédito de Gabriel Matias em Porto Alegre

A montagem é um espetáculo de dança e música que une diferentes ritmos flamencos para retratar um momento único e irrepetível da interação entre cante, baile e toque. Gabriel Matias, acompanhado pelos músicos Giovani Capeletti e Roberto Monteiro (guitarras flamencas), Eugênio Romero (cante), Gustavo Rosa e Pedro Fernandez (percussão), e com a participação especial dos bailaores Robinson Gambarra e Juliana Prestes, interpreta coreografias autorais que se alternam com números musicais.

“Tu me persegue e eu te persigo por onde quer que eu vá – por onde vamos? Talvez um dia eu me conheça, talvez não. O que eu sei é que teu alimento nunca faltará. Bailo porque tu me dás vida.” Em seu primeiro espetáculo autoral, para criar novas coreografias e encontrar seu próprio discurso corporal, Matias busca inspiração nas criações mais emblemáticas de maestros de baile flamenco internacional, como as Alegrias de Mario Maya, a soleá de El Güito, ou a Farruca de Tomás de Madrid.

SERVIÇO:
Ele – Recital Flamenco
28 de julho de 2019 – 20h
Teatro Renascença – Rua Érico Verissimo, 307 – Porto Alegre

Ingressos:
R$80 inteira
R$40 Meia entrada (para maiores de 60 anos, estudantes, municipários e classe artística, todos mediante comprovação)

Abertura da bilheteria uma hora antes do início do espetáculo. Ingressos antecipados à venda na Del Puerto – Av. Cristóvão Colombo 752 (a partir de 30/06) ou pelo número 51 991056600.